terça-feira, 7 de julho de 2009

Soneto de aniversário - Vinicius de Moraes

Passem-se as horas, dias, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos

Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece


5 comentários:

Dolores disse...

NOVE ANOS

9 ANOS

NINE YEARS

E parece a vida toda... Trabalhamos juntaS por duas vezes... e houveram períodos longos em que nos víamos diariamente o dia inteiro...

Agora não mais... Trabalho...faculdade e otras cositas mas impedem esse convivio diário ...

Não importa... Eu estou aqui e ela está lá... mas sempre estamos juntas.


Dan, obrigada por esses anos...

TE AMO!

Dolores disse...

NOVE ANOS

9 ANOS

NINE YEARS

E parece a vida toda... Trabalhamos juntaS por duas vezes... e houveram períodos longos em que nos víamos diariamente o dia inteiro...

Agora não mais... Trabalho...faculdade e otras cositas mas impedem esse convivio diário ...

Não importa... Eu estou aqui e ela está lá... mas sempre estamos juntas.


Dan, obrigada por esses anos...

TE AMO!

chayenny disse...

Que coisa mais linda!!! Eu estava pensando nisso hoje pela manhã... 09 anos e nenhuma expectativa de perda... Eu tenho mais a comentar e vou.

Te amo também,

... a lot! ^^

Aquela Que Escreve disse...

Ciúme é uma coisa besta... por isso que eu não tenho


¬¬

(amo, as duas)

Euzer Lopes disse...

Perfeito para mandar esse soneto para alguém que eu amo tanto e faz aniversário.