sexta-feira, 14 de agosto de 2009

... apenas um desabafo.

Hoje eu tive um vislumbre do meu futuro: 45 anos, com um salário razoável, solteira, consumidora de toda sorte de psicotrópicos para dá apoio a idéia de que todas as minhas escolhas foram corretas.


Em uma das comunidades que participo no Orkut existe um tópico para fazermos resumo da nossa biografia, do qual nunca tive coragem de participar pela certeza de que todas as mudanças na minha vida foram movidas pela revolta... e nada de revolta altruísta daquela que salva nações do cárcere do governo opressor ou milhares de crianças do trabalho escravo. A minha revolta era por puro individualismo, opção pela sobrevivência. Luta para me livrar dos problemas causados pelas opções erradas dos outros para minha vida e depois das minhas próprias. O que, decididamente, me tornou má companhia. Má companhia não no sentido de pessoa desagradável, mas no sentido de condutora ao mau caminho. Aliás, eu odeio esse conceito social de bom caminho, bom comportamento, resignação que na maioria das vezes só encaminham as pessoas ao preconceito, sectarismo e frustração.


E por falar em frustração, estou com raiva. Estou com raiva por que não tem na minha proximidade nenhum exemplo feminino para me orgulhar nesse momento, muito menos no espelho. Minha empatia encontra-se anulada. Eu admito que as pessoas errem. É para isso que estamos na vida, para quebrar a cara. Eu só não compreendo quando você vive mais de uma vez, mais de três vezes, inumeráveis vezes, o mesmo erro. Uma pessoa que falhou com você num ponto, ela falhará inúmeras vezes naquele mesmo ponto.


Você pode me chamar de radical, só que a minha história nunca me mostrou nada que me dissuadisse dessa negra opinião. E nesse momento ver alguém tão próxima a mim cair no mesmo golpe, só me deixa com raiva da vítima, não do golpista.


E ontem mesmo eu estava conversando sobre estelionatos. Fica aquela sensação que a vida é como um filme. . . no momento a minha parece um filme do Almodóvar. Com caricaturas da realidade baseado em fatos estapafúrdios.


Talvez você não tenha entendido nada, talvez nem seja para entender... isso é apenas um desabafo.

6 comentários:

O Trovador das Gerais disse...

Pelo que eu sei de desabafo eles são feitos para serem ouvidos (lidos) e não para serem respondidos... De qualquer forma, só gostaria que você soubesse que estou - daqui do meu cantinho - mandando boas vibrações, boa energia para ti. Beijo! ;)

FredPontes disse...

Moça,
Apareça para conversar no MSN, se quiser.
Beijos

Aquela Que Escreve disse...

hunf...

Danillo Gómez disse...

olá tem um selo para você no meu blog!

pega lá!

Dolores disse...

Minha Broa... ver coisas assim, pessoas cometendo erros tão absurdos repetidas vezes...mesmo depois de quebrar a cara, mesmo depois de constatar o problema, mesmo depois de ser avisada...só me faz anotar metalmente um lembrete para o futuro:

" Juliana, presta atenção, vê se não vai fazer a mesma coisa"

No fundo, sei que tal lembrete não serve lá pra muita coisa... e o jeito é esperar pra ver...pelo menos pra mim que, de maneira geral, tenho uma postura passiva diante dos acontecimentos.

É issso my friend...

Só pra constar, você é umas das mulheres na qual eu me espelho... Love you!

Anônimo disse...

crie vergonha e faca boas escolhas...